Santuário

Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu

09h
- (Transmissão On-Line durante a quarentena)

18h
- (Transmissão On-Line durante a quarentena)
19h
- (Transmissão On-Line durante a quarentena)
19h
- (Transmissão On-Line durante a quarentena)
19h
- (Transmissão On-Line durante a quarentena)
19h
- (Transmissão On-Line durante a quarentena)
19h
- (Transmissão On-Line durante a quarentena)
19h
- (Transmissão On-Line durante a quarentena)
18h
- (Transmissão On-Line durante a quarentena)
Dia 28 - Festa de São Judas Tadeu

00h

04h

06h

08h

10h

12h

14h

16h

18h

20h

22h

Comunidade Santa Rosa de Lima

Domingo
09h - (Quando terminar a quarentena)
Quarta-feira
19h - (Quando terminar a quarentena)
Você está em:

Solicitação da Prefeitura de Belo Horizonte para as igrejas da Capital diante do agravamento da pandemia

Em cooperação com determinação da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, Missas sejam celebradas sem a atual configuração da assembleia de fiéis nas Igrejas da Capital, no prazo de aproximadamente dez dias, a partir de segunda-feira, dia 15 de março, mantendo os templos abertos, nos seus horários normais, para atendimentos, orientações e orações. Seja fortalecida a Igreja Doméstica. Para as comunidades de fé dos outros 27 municípios que integram a Arquidiocese, a orientação é que estejam em sintonia com o poder público de suas respectivas cidades.

 

Em Belo Horizonte, os templos permaneçam abertos, acolhendo pessoas que busquem vivenciar orações individuais, orientações e ajuda emergencial.  A oração em comunidade é essencial para a vida cristã, mas, neste momento, precisamos nos unir, penitencialmente, na espiritualidade deste tempo da Quaresma, para vencermos, o mais rapidamente possível, esta pandemia. Assim, em breve esperamos nos encontrar novamente nas nossas comunidades de fé, na certeza de que a nossa contribuição para o distanciamento social, respeitando as indicações das autoridades da saúde fundamentadas na ciência, foram determinantes para se evitar número maior de mortes. Defender a vida, em todas as suas etapas, da concepção à morte, com o declínio natural, é o que nos pede a nossa fé em Jesus Cristo, que morreu na Cruz para salvar cada pessoa – toda a humanidade. Na preparação para celebrar a paixão, morte e ressurreição de Jesus, possamos cuidar mais uns dos outros, fortalecendo as nossas Igrejas domésticas.

VEJA TAMBÉM