Santuário

Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu

07h

09h
11h
18h
20h
07h
19h
07h
19h
07h
19h
07h
19h
07h
19h
07h
17h
Dia 28 - Festa de São Judas Tadeu

00h

04h

06h

08h

10h

12h

14h

16h

18h

20h

22h

Comunidade Santa Rosa de Lima

Domingo
09h
Quarta-feira
19h
Você está em:

Um sonho que se tornou uma família. A Comunidade Santa Rosa de Lima, que é parte integrante do Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu, nasceu a partir da necessidade dos paroquianos mais velhos e dos projetos do padre Pedro de Sousa Pinto, hoje pároco emérito. “Essa história começa por volta de 2008, em uma reunião do Conselho Pastoral, quando era reitor.  Resolvemos dividir a paróquia em quatro setores, com o objetivo de ampliar a acolhida e ir ao encontro de um número maior de pessoas.  Mas dos lugares que propomos desenvolver essa iniciativa, apenas um teve êxito”, relembrou o sacerdote.

De acordo com padre Pedro, na época o Santuário não possuía um terreno para construção da nova igreja: “Fomos informados sobre um lote, em que seria construído um prédio residencial, na região do bairro Nova Floresta, a partir daí passamos a negociar com proprietário”. Em 30 de junho de 2008, a compra do lote foi finalizada e em julho do mesmo ano, o projeto foi aprovado, dando início a construção da comunidade.

A paroquiana Maria Helena,74 anos, conta que sua história com Santa Rosa de Lima começou a partir do sonho do padre Pedro. Mas com o Santuário, ela criou laços desde moça, seu casamento foi celebrado aqui, em 1969. “Ele sempre falava com a gente que queria comprar um terreno na parte de baixo, porque as pessoas estavam ficando idosas, e ficava difícil vir para Santuário. Hoje, essa é a minha realidade. Para mim Santa Rosa é um presente”, afirmou emocionada.

Imagem interna da Igreja

Para a escolha do nome da igreja, padre Pedro se reuniu com alguns fiéis, que já colaboravam com o Santuário e foram sendo escolhidos para ajudar nesse processo de desenvolvimento da comunidade. “Comentei com eles que em Belo Horizonte quase não havia igrejas com o nome Santa Rosa de Lima, apenas em Sarzedo, onde havia sido pároco. Pontuei que ela foi uma jovem que dedicou a vida a ajudar ao próximo e que era padroeira do Peru. Por outro lado, fiz uma homenagem a minha mãe que se chamava Rosa de Lima e ela nasceu no dia 30 de agosto, data em que era celebrada a Santa. Hoje, é comemorado no dia 23”.

Em agosto de 2008, aconteceu a primeira Santa Missa no terreno, recém adquirido. Após seis meses, no ano de 2009 ocorreu a segunda Celebração Eucarística, já dentro da construção. No mesmo ano, em 10 de maio, a Comunidade se emocionou ao receber a imagem de Santa Rosa de Lima vinda do Peru, durante a Missa. “Então eu disse: vamos ter uma visita que veio conhecer essa Igreja e também morar aqui. Teve choro, sorrisos e muita emoção”, contou o padre.

A coordenadora do Conselho Pastoral Comunitário de Santa Rosa, Maria de Lourdes Procópio da Silva, acredita que a Comunidade proporcionou melhor integração e espiritualidade para as pessoas. “Eu costumo falar que Santa Rosa é um braço do Santuário. Temos uma parceria concretizada, participamos de todos os eventos. A gestão da Igreja é feita por São Judas Tadeu e nós atuamos integrados trazendo as necessidades e compartilhando experiências”, afirmou.

Segundo o vice-coordenador do CPC, Jadir Arantes, o projeto do padre Pedro também o conquistou. “Nós somos como uma família: brincamos, discutimos, trabalhamos e rimos. Fazemos tudo em equipe”. Para o padre, devemos levar o exemplo de Santa Rosa para vida: simplicidade, sacrifício, amor aos pobres e desamparados. No dia 23 de agosto, a Comunidade Santa Rosa de Lima celebrou a grande festa em homenagem à padroeira, com a participação de centenas de fiéis.

ENDEREÇO

Rua Jaguaribe, 1036 – Nova Floresta – Belo Horizonte / MG

Horários de Missas:

Todas às quartas-feiras às 19h / Aos domingos, às 9h.

E na primeira sexta-feira do mês, Adoração do Santíssimo, às 18h, e celebração eucarística às 19h.


Padroeira

Santa Rosa de Lima é a padroeira do Peru, das Filipinas e de toda América Latina. Isabel Flores, como foi batizada, ganhou o apelido de Rosa na infância por sua beleza. A menina, que nasceu em 30 de abril de 1586, em Lima, capital do Peru, se dedicava a momentos de intimidade com Deus. Rosa faleceu aos 31 anos e foi beatificada em 15 de abril de 1668, pelo papa Clemente IX. No mesmo ano, o pontífice proclamou a religiosa padroeira do Peru. Já em 12 de abril de 1671, ocorreu sua canonização.