Santuário

Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu

07h

09h
11h
18h
20h
07h
19h
07h
19h
07h
19h
07h
19h
07h
19h
07h
16h
18h
Dia 28 - Festa de São Judas Tadeu

00h

04h

06h

08h

10h

12h

14h

16h

18h

20h

22h

Comunidade Santa Rosa de Lima

Domingo
09h
Quarta-feira
19h
Você está em:

Fique por dentro do Sínodo Pan-amazônico

 

No Sínodo Pan-amazônico convocado pelo Papa Francisco, de 6 a 27 de outubro, no Vaticano, bispos de nove países (Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Venezuela e Suriname), ao lado de especialistas, auditores e convidados nomeados diretamente pelo Papa, vão discutir os “Novos caminhos para a Igreja e a Ecologia Integral”, com a presença do Santo Padre.

LEIA MAIS:

Mensagem de dom Walmor sobre o Sínodo

Esclareça suas dúvidas sobre o Sínodo (Primeira Parte)

Esclareça suas dúvidas sobre o Sínodo (Segunda Parte)

Esclareça suas dúvidas sobre o Sínodo (Terceira parte)

Esclareça suas dúvidas sobre o Sínodo (Quarta parte)

O Sínodo nasce da Igreja

Sínodo Amazônico pode ser um divisor histórico para a região

Sínodo Pan-amazônico: confira o manifesto da Juventude Ribeirinha “Somos Filhos (as) da Floresta”

CNBB lança campanha de sensibilização e informação sobre o Sínodo para a Amazônia

Desde sua eleição, Papa Francisco tem demonstrado preocupação pela Amazônia e seus povos. Já em julho daquele mesmo ano, em sua primeira viagem internacional, pisando o solo brasileiro, o Papa quis expressar seu afeto a essa região. Recentemente, em Roma, frisou como prioridade a importância do compromisso a favor da nossa ‘Casa Comum’ e a atenção aos povos indígenas, de maneira particular os da Amazônia.

Papa Francisco nos apresenta a necessidade de um novo olhar, que abra caminhos de diálogo que nos ajudem a sair da trilha de autodestruição provocada pela crise socioambiental atual. É imprescindível realizar um diálogo intercultural, no qual os povos indígenas sejam os principais interlocutores, sobretudo na hora de avançar em grandes projetos que afetam seus espaços. Este será o melhor caminho para transformar as históricas relações de exclusão e discriminação.

Unsplash

TIRE SUAS DÚVIDAS

O que é um SÍNODO?

A palavra “sínodo” vem de duas palavras gregas: “syn”, que significa  “juntos”, e “hodos”, que significa “estrada ou caminho”. O Sínodo dos Bispos pode ser definido como uma reunião do
episcopado da Igreja Católica com o Papa para discutir algum assunto  em especial, auxiliando o Pontífice no governo da Igreja.

Quando surgiu o SÍNODO DOS BISPOS?

O Sínodo dos Bispos foi instituído por São Paulo VI em  15 de setembro de 1965 com o Motu Proprio Apostolica Sollicitudo.  Sua instituição ocorreu no contexto do Concílio Vaticano II.

 

Unsplash

Quem escolhe o tema do Sínodo?

Quem escolhe o tema do Sínodo é o Papa,  após um estudo elaborado pelo Conselho da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, que avalia as sugestões recebidas.

A organização de um Sínodo

O Sínodo conta com uma Secretaria Geral, composta por um Secretário Geral, um Subsecretário e alguns Conselhos especiais de Bispos.

 

 

Unsplash

O que acontece após o Sínodo?

O Papa emite um documento chamado Exortação Apostólica, no qual resume e aprova as principais conclusões dos bispos durante as reuniões.

Quantas fases tem um Sínodo?

O Sínodo é compreendido como um processo articulado  em três fases: a fase preparatória, em que se realiza a consulta  ao Povo de Deus sobre os temas indicados pelo Romano Pontífice;
a fase celebrativa, caracterizada pela reunião dos Bispos em assembleia;  e a fase de atuação, em que as conclusões do Sínodo aprovadas pelo Romano Pontífice são acolhidas pelas Igrejas.

 

Unsplash

Fase central de um Sínodo e o Povo de Deus

A fase central de um Sínodo, quando os bispos se dedicam ao discernimento, é precedida e sucedida por fases em que todo o Povo de Deus é convocado, na pluralidade  de sua composição.

 

 

 

 

 

Saiba mais sobre o Sínodo clicando aqui: http://repam.org.br/?page_id=962 

Assista ao vídeo:

Esclareça suas dúvidas sobre o Sínodo

VEJA TAMBÉM