Santuário

Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu

07h

09h
11h
18h
20h
07h
19h
- presidida pelo pe. Marco Antônio Porto
07h
19h
07h
19h
07h
19h
07h
19h
07h
16h
18h
1ª Sexta feira de cada mês - :

05h30 - Missa da Misericórdia

Dia 28 - Festa de São Judas Tadeu

00h - Somente no mês de Outubro

06h

08h

10h

12h

14h

16h

18h

20h

22h

Comunidade Santa Rosa de Lima

Domingo
09h
Quarta-feira
19h
1ª Sexta feira de cada mês - :

05h30 - Missa da Misericórdia

Você está em:

Abertura da 61ª Festa de São Judas Tadeu

Começou neste domingo, 18 de outubro, a 61ª Festa de São Judas Tadeu. Paroquianos, peregrinos e devotos lotaram a igreja para celebrar a abertura desse momento tão especial para o Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu.

 

Com o tema “Ide e anunciai: nossa casa comum”, as celebrações em honra ao santo das causas impossíveis vão até 28 de outubro, dia do apóstolo e mártir São Judas Tadeu.

 

A celebração de abertura foi presidida pelo reitor do Santuário, padre Aureo Nogueira e concelebrada pelo padre Wagner Douglas, vigário paroquial.

 

Padre Aureo iniciou sua reflexão, lembrando o Dia da Missão. Ele disse que São Judas Tadeu também viveu a sua missão. Ele citou ainda o Dia do Médico, comemorado neste dia 18, recordando a sua “missão importantíssima no cuidado com as pessoas”. “Somos chamados, com toda Igreja, a recordar a missão. As vezes nós pensamos que a missão é algo que está externo a cada um de nós. Mas a missão é a compreensão da própria vida com esse dom precioso e maravilhoso de Deus. Portanto a vida é missão. Precisamos fazer da nossa vida a grande missão que o Pai nos confiou”, afirmou.

 

Relembrando o tema da festa do Padroeiro, Aureo disse que precisamos fazer da nossa vida um testemunho da vida de Deus que se manifesta em todos os seres humanos, na capacidade de ver a necessidade de cuidar dessa “casa comum” como grande presente que Deus nos deu.

 

“O tema da festa de São Judas Tadeu foi escolhido para refletirmos e pensarmos a vida em relação consigo mesmo, em relação com os irmãos e em relação com a natureza, com o universo. O Papa Francisco escreveu uma belíssima Exortação Apostólica, a Laudato Si, ‘Louvado Sejas’, inspirando-se no Cântico das Criaturas de São Francisco de Assis, quando, nesse momento da nossa história, estamos sentindo na pele as consequências do descuido com a Mãe Terra, com a natureza”, disse o reitor.

 

Para padre Aureo, muitas vezes nos esquecemos que somos parte de um todo e que a vida se manifesta não só no ser humano, mas nas criaturas e no ser universal. Ele recordou que o Santo Padre nos disse que, se estamos enfrentando uma crise ecológica, ela é antes uma crise humana. “Por um lado, conseguimos grandes conquistas tecnológicas, cientificas na medicina, no conhecimento, mas, por outro lado, o ser humano, de maneira tão horrorosa, vai se degradando, perdendo a capacidade do cultivo dos valores, usando a natureza apenas para fim próprio, desmedidamente, arrancando tudo aquilo que é gratuidade, com olhar apenas mercantilista, capitalista, e trazendo tantas consequências para nós todos”, afirmou.

 

Ao final da sua homilia, Aureo disse que precisamos pensar na nossa engenharia humana, significando pensar nos nossos afetos. Para ele, é preciso avaliar se estamos sendo capazes de crescer no amor ou na mediocridade e se somos capazes de viver uma vida à altura da vida de Jesus Cristo.

 

Logo após a celebração eucarística, todos se dirigiram à porta da igreja onde foram hasteados o estandarte de São Judas Tadeu e as bandeiras do Santuário e do Vaticano, ao som da Banda de Música da Polícia Militar de Minas Gerais, marcando a abertura da 61ª Festa de São Judas Tadeu.

Clique aqui e confira a programação completa da festa.

  

VEJA TAMBÉM